Escuta Ativa



A importância da ESCUTA ATIVA 

Com cenário tão tecnológico, volátil, cheio de complexidades e exponencial torna-se o termo “Escuta Ativa” em alta nas discussões, mais do que nunca se faz necessário dialogar de forma presente, prestando total atenção no outro ser humano.
Não é fácil dividir a atenção entre o tecnológico e uma pessoa, principalmente no ambiente de trabalho onde a pressão por entregas é alta, porém a Escuta Ativa já tornou-se realidade nas competências exigidas para todas as funções.

Esta técnica de Escuta Ativa, significa ter um diálogo com respeito ao outro, com real desejo de ouvir,  de se fazer presente com entendimento e interesse genuíno.

Quando se há este diálogo com dedicação e interesse de fato, o resultado se torna mais eficiente, as informações trocadas (verbais ou não verbais) são tratadas adequadamente e muitas vezes criando um clima de satisfação e confiança, mesmo que o conteúdo seja difícil ou complexo.
No ambiente corporativo existe um grande potencial em estabelecer um vínculo positivo quando se faz uma “Escuta Ativa”, aproveite as oportunidades nas conversas informais com a equipe, durante as reuniões formais, nas discussões de projetos ou atividades, no momento de feedback ou aconselhamento, etc.
Para praticar a Escuta Ativa, observe se no momento da conversa, você está:
  •   Com Foco e Respeito
(concentrar-se na pessoas a sua frente, sem distrações e interrupções, como e-mail, telefonemas, conversas paralelelas, saídas ou entradas da sala, etc)
  • Com seus pensamentos presentes neste diálogo
(exercitar a mente para que sempre que o pensamento estiver desprendendo do diálogo, embora seja muito difícil controlar algo tão acelerado e muitas coisas simultâneas, devemos  voltar a atenção para a pessoa que estamos conversando.)
  • Com contato visual 
(demonstrar real interesse, deixar a outra pessoa à vontade, reagir ao que ela está dizendo para incentivá-la, com linguagem não verbal e sempre com contato visual.)
  • Com total entendimento
(captar a essência depende da sua atenção e interpretação do que está sendo dito e no que não está sendo dito, atenção na fala, nos gestos, nos movimentos do corpo, nas caras e bocas.)
  •  Com foco na solução ou no problema
(evitar o julgamento prévio, adote a postura compreensiva e de que está com foco em ajudar e encontrar as soluções.)
  •  Com interação
(perguntar é fundamental para ter mais informações sobre do assunto e principalmente para se certificar de que a mensagem foi corretamente passada.)
  •  Com conexão
(colocar empatia na conversa, entender suas necessidades, motivações, expectativas, valores, para que assim seja possível que ambos se unam e contribuam com o trabalho um do outro.)
Rose Navajas